UMA FACA DO INICIO AO FIM : 5 - FAZENDO O CABO - E. BERARDO

Segundo a Wikipédia, Cutelaria, armiaria ou armoaria é a arte ou ofício do cuteleiro ou cutileiro, armiário, armoário ou acerador, ou seja, a pessoa que fabrica ou vende instrumentos de corte.

São produtos da cutelaria, portanto, espadas, adagas, facas, facões, machados, punhais, navalhas ou seja, todos utensílios metálicos de corte.

Temos agora em nossa Casa um Fórum específico sobre esta milenar arte, há 2,5 milhões de anos o homem já forjava seus primeiros instrumentos de corte ...

E não existe Pescador que não seja apaixonado por belas facas ... Bom proveito Amigos ...
Responder
Avatar do usuário
NELSON MACIEL
GARATÉIA DE VIBRANIUM
Mensagens: 47702
Registrado em: Qui Set 09, 2004 7:50 pm
Cidade: SaoJosedosPinhais
Estado: PR
Contato:

UMA FACA DO INICIO AO FIM : 5 - FAZENDO O CABO - E. BERARDO

Mensagem por NELSON MACIEL » Dom Mai 01, 2016 7:30 am

O Mestre Cuteleiro Eduardo Berardo elaborou uma série de seis postagens em seu Blog, os quais, com sua devida autorização, foram reproduzidos em nosso Fórum sobre Cutelaria ...

Boa leitura Amigos ...


Uma faca do início ao fim: 5. Fazendo o cabo

Dando prosseguimento, hoje vou demonstrar o meu método de encabar a faca.

Vamos lá!

Imagem
A primeira coisa que faço é definir o ângulo do corte da face que vou embutir a espiga.
Para economizar tempo, uso um modelo onde desenho o perfil do modelo do cabo que vou fazer.

Imagem
Cortando a face da espiga.

Imagem
Lixando pra deixar totalmente plano.

Imagem
Agora eu marco somente o limite superior do cabo.

Imagem
Posiciono a faca e risco o perfil da espiga, claro, respeitando o limite superior que risquei, alinhado ao dorso da faca

Imagem
Posição da espiga e limite superior do cabo.

Imagem
Com um paquímetro, eu tiro a medida da diagonal da seção transversal da espiga.

Imagem
Escolho uma broca com 2 milímetros menor do que a medida da foto anterior.
Posiciono a broca no mesmo ângulo do risco da espiga.

Imagem
Furando. Materiais macios, alta rotação. Materiais duros, baixa!

Imagem
Prendo a faca com couro na morsa e aqueço toda a extensão da espiga com um maçarico à gaz de cozinha.

Imagem
Coloco a espiga quente no bloco.
Lembre-se de manter o fio da lâmina alinhada ao centro da largura do bloco.

Imagem
Olhando contra a luz em busca de frestas.

Imagem
Lixando o bloco até suprimir todas as frestas.

Imagem
Lâmina perfeitamente assentada.

Imagem
Riscando o perfil da bombinha.

Imagem
Riscando o perfil do cabo.

Imagem
Perfil riscado.

Imagem
Cortando o perfil.

Imagem
Tirando o excesso de material do perfil.

Imagem
Afinando o bloco próximo à bombinha.

Imagem
Dando formato tridimensional ao cabo.

Imagem
Com o canto de lixa 50, faço alguns sulcos para a cola afixar o cabo, sem a necessidade de pinos.

Imagem
Sulcos para cola.

Imagem
Misturando epóxi bi-componente.

Imagem
Jogando dentro do alojamento da espiga.
Em dias frios, eu aqueço um pouco a cola com um soprador térmico,de modo à deixá-la menos densa, para que escorra melhor.

Imagem
Usando um gabarito para ajustar o cabo e não ter que ficar segurando com a mão até que a cola seque.

Imagem
Limpando o excesso de cola com um pano velho.

Imagem
Com uma escova de dentes molhada em álcool combustível, eu removo o restinho de cola que sobrou.

Imagem
Finalizando o acabamento com uma lixa grão 400, flexível e sem apoio de mesa vertical.

Imagem
Para o acabamento do cabo, faço um "engraxate" com uma lixa flexível e óleo para madeira (qualquer um serve).
Com isso a faca está encabada!
Nelson Maciel
/ctf
FÓRUNS CATERVA - UM MARCO NA PESCA ESPORTIVA DO BRASIL !
Responder

Voltar para “- A ARTE DA CUTELARIA -”