* Iª PROVA ABERTA DE PESCA COM MOSCA * - 06/12/2015 - PR

Espaço destinado aos navegadores que fazem uso de Caiaques. Sejam bem vindos ...
Avatar do usuário
NELSON MACIEL
GARATÉIA DE VIBRANIUM
Mensagens: 47615
Registrado em: Qui Set 09, 2004 7:50 pm
Localização: São José dos Pinhais - PR
Contato:

* Iª PROVA ABERTA DE PESCA COM MOSCA * - 06/12/2015 - PR

Mensagempor NELSON MACIEL » Qua Out 14, 2015 4:23 pm

REGULAMENTO

ARTIGO 1º - DA ORGANIZAÇÃO
A I prova Aberta de Pesca com Mosca é uma realização de Farol Eventos, Caterva e Fly Fishing Brasil, no qual participarão qualquer pessoa que se enquadre no regulamento abaixo, mediante inscrição prévia.

ARTIGO 2º - DOS OBJETIVOS
– Aprimorar as técnicas de pesca com mosca e a confraternização entre os participantes.
– Desenvolver a consciência ecológica dos envolvidos para o pesque e solte, através da divulgação e prática correta da pesca esportiva.
– Promover as atividades náuticas na modalidade embarcada e caiaque, com observação das leis de Marinha e atitudes de Conservação Ambiental.

ARTIGO 3º - DA PROVA
– A I prova Aberta de Pesca com Mosca será realizado no dia 06 de dezembro de 2015, na Represa do Vossoroca, localidade da Chácara do Valdir, município de Tijucas do Sul, PR. A prova será feita na modalidade pesque e solte, exclusivamente na modalidade flyfishing, com participantes embarcados e em caiaques.
– Serão válidas as seguintes espécies: black bass, tilapia, traíra, lambari, saicanga e carpa.
– Cada participante poderá apresentar no máximo 4 (quatro) fotos de diferentes espécies, à seu critério.
– A raia de pesca abrangerá toda a extensão da Represa do Vossoroca, sempre respeitando as páreas permitidas para pesca.
– Estão autorizados treinos na véspera das provas.

ARTIGO 4º - DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO
– As inscrições são limitadas a 60 participantes.
– O valor da taxa de inscrição será de R$ 90,00 por participante, valor este que dará direito à uso da chácara e rampa, participação no sorteio dos brindes, uma camiseta, além de uma régua de numeração para cada embarcação ou caiaque inscrito, além de um almoço de confraternização após o término da prova.


ARTIGO 5º - DA PONTUAÇÃO

– A medição dos peixes poderá ser realizada a qualquer momento da prova. Cada participante deverá ter a sua máquina fotográfica digital ou celular. Cada peixe capturado deve ser filmado pelo pescador, usando a régua adesiva como prova do comprimento do exemplar. A filmagem deve ser em alta resolução, não pode estar borrada e obrigatoriamente precisa enquadrar o peixe inteiro, além da régua paralelo ao corpo do animal, com a extremidade da sua nadadeira caudal ou a extremidade frontal na marca de 0 cm. A filmagem deve ter clareza suficiente para que o árbitro analise com toda certeza se o tamanho do peixe apresentado está correto. Não há limite máximo de duração das filmagens.
– É de inteira responsabilidade do pescador apresentar a filmagem de seus peixes para conferência, seja na sua própria máquina ou celular.
– Após o término da prova, cada pescador apresentará à arbitragem no máximo 4 (quatro) filmagens das espécies válidas.
– É responsabilidade do pescador escolher e mostrar ao Árbitro as imagens dos peixes que considerar válidos, não podendo apresentar outras imagens posteriormente, ou seja, imagem apresentada não pode ser invalidada.
– Para chegar à pontuação final de cada participante será feita a somatória total dos comprimentos, em centímetros, das 4 (quatro) espécies apresentadas, além de 40 pontos por espécie apresentada, lembrando que no máximo podem ser apresentadas 4 (quatro) espécies entre as 6 (seis) válidas.
– A pontuação será anotada em uma planilha pela arbitragem, a qual deverá ser rubricada pelo árbitro e pelo participante. Este último deverá conferi-la no ato, pois não serão aceitas reclamações posteriores.
– Para efeito de desempate será considerado o comprimento do maior peixe apresentado e caso este persista, a ordem de chegada definirá o ganhador.
– A organização, largada, chegada, arbitragem e almoço serão feitos na Chácara do Valdir, às margens da Represa do Vossoroca.

ARTIGO 6º - DO INÍCIO E TÉRMINO
– Todos os participantes deverão estar presentes e com as respectivas embarcações e caiaques no local indicado pela Comissão Organizadora as 07:30 horas para vistoria e recebimento das orientações necessárias.
– A largada acontecerá pontualmente às 08:00 horas
– O horário de término da prova será às 15:00 horas, sendo sinalizado com 1 sinal sonoro às 16:00 horas, independente de qualquer atraso na largada.
– Todos os participantes deverão acertar seus relógios conforme o relógio oficial da prova, que estará sobre a mesa da arbitragem.
– O participante que chegar após o sinal sonoro de encerramento da prova não poderá pontuar.
– Será considerada válida a chegada do participante que tiver ultrapassado uma linha imaginária com raio de aproximadamente 300 m do local da arbitragem após o sinal sonoro.
– Por motivos particulares e de segurança, a Comissão Organizadora poderá alterar a largada e chegada de acordo com as condições no dia da prova.

ARTIGO 7º - DA PREMIAÇÃO
– Haverá premiação com troféus para os 3 (três) primeiros colocados na modalidade caiaques e também com troféus para os 10 primeiros colocados na modalidade embarcada.
– O maior peixe da modalidade embarcada receberá o Troféu Maurício Zardo de Maior Peixe Modalidade Embarcada, bem como na modalidade caiaque o maior peixe apresentado receberá o Troféu Maurício Zardo de Maior Peixe Modalidade Caiaque.

ARTIGO 8º - DOS EQUIPAMENTOS PERMITIDOS
– Somente será permitido equipamento para pesca com FLY, inclusive tenkara. Qualquer tipo de linha de pesca com mosca poderá ser utilizada, a resistência da linha e do backing não são limitadas.
– Anzóis: As moscas podem ser atadas em anzóis simples, anzóis duplos ou com 2 anzóis simples em tandem. O segundo anzol em tandem não devem ultrapassar o material da mosca e a maior distância permitida entre os olhos dos anzóis é de 15cm. Garatéias (anzóis triplos) são proibidas
– Moscas: Devem ser reconhecidas como iscas desenhadas para a pesca com mosca.
– Moscas permitidas:
* Streamers com materiais naturais e sintéticos incluindo os pequenos tails de silicone
* Tube Flies (Moscas atadas em cima de um tubo)
* Ninfas, wet e dryes (Moscas que imitam insetos e larvas)
* Bugs de EVA
* Poppers, divers e Bugs de Pelos ( Que imitam rãs, peixes, pássaros, grandes insetos)
* Dropper: É permitido o uso de dropper com no máximo duas moscas atadas em anzol simples.
# OBS: O uso isolado ou associado à mosca de qualquer outro tipo de engano, outro tipo de mosca ou outro tipo de isca natural ou artificial é expressamente proibido.

***IMPORTANTE ***

O fato de uma isca poder ser lançada com o equipamento de moscas não é por si só uma evidência de que a isca
se encaixa na definição de mosca, ou seja, tenha sido desenhada para a pesca com mosca.
Não será permitido o uso de odores nas moscas, seja ele natural ou artificial. Está permitido o uso de floatant em moscas secas (Dryes).

– É permitido o uso de vela nos caiaques.
– Cada atleta poderá fazer uso de apenas uma vara por vez, não sendo permitida vara de espera.
– Não é permitido a pesca no sistema de corrico.
– Não é permitido o uso de iscas naturais
– Não é permitido o uso de atrativos, sejam naturais ou artificiais.
– Não é permitido o uso de motor elétrico nos caiaques.
– Não é permitido ouso de bicheiro.

ARTIGO 9º - DAS NORMAS DE REALIZAÇÃO
– Os caiaques/embarcações que se aproximarem de outros que estiverem pescando de arremesso deverão respeitar um raio de distância de 15 metros, exceto com o consentimento dos mesmos.
– Não será permitido que os caiaques/embarcações encostem nas demais, nem que um atleta passe de uma embarcação para outra, nem o desembarque ou atracação durante a execução da prova, salvo em caso de emergência ou para atender fiscais ou à imprensa. Neste caso, no momento da apresentação das imagens ao árbitro, o mesmo deverá ser comunicado do acontecido, que deverá inserir o ocorrido na súmula da prova.
– Caso um caiaque/e,barcação precise ser rebocado, este deve ser levado diretamente para o local em que se encontra a arbitragem para que seja efetuada a verificação das imagens de seus peixes, ou para um ponto em que seja substituída a embarcação/caiaque. Fica proibido que os mesmos sejam rebocados para o exercício da pesca.
– É terminantemente proibido jogar lixo em local impróprio. Toda embarcação/caiaque deverá acondicionar o seu próprio lixo.
– A organização disponibilizará uma embarcação de apoio aos competidores.

ARTIGO 10º - DA ARBITRAGEM
– A comissão de arbitragem será formada por dois Árbitros, denominados de Árbitro de pesagem e árbitro de rampa.
– Antes da largada, os Árbitros farão a vistoria nas embarcações/caiaques, averiguando se as mesmas estão de acordo com o previsto no regulamento.
– No momento da largada, os dois Árbitros observarão se nenhum competidor se antecipou.
– No momento da chegada, o Árbitro de rampa observará se alguma embarcação/caiaque chegou atrasada.
– O Árbitro de rampa irá chamar os competidores para a apresentação das imagenss seguindo a ordem de chegada, acompanhando para que não haja aglomeração.
– Os Árbitros poderão nomear um ou mais Atletas que já tenham efetuado a apresentação de seus peixes para auxiliá-los.

ARTIGO 11º - DA SEGURANÇA
– A comissão de arbitragem da prova tem total autonomia para adiar a largada ou cancelar a prova em qualquer circunstância que ofereça risco aos Atletas.
– É obrigatório o uso de colete salva-vidas durante a largada e aconselhável seu uso durante todo o tempo de prova.
– É obrigatório que os Atletas pescadores possuam toda a documentação necessária para o exercício da pesca e navegação, bem como todos os itens de segurança obrigatórios na embarcação, cabendo aos mesmos total responsabilidade e punições legais previstas. A organização do evento não fará vistoria e não se responsabilizará por estes itens, ficando este serviço à cargo da Marinha do Brasil..

ARTIGO 12º - DAS PENALIDADES
– Toda e qualquer irregularidade cometida ao declarado neste regulamento deverá ser apresentada formalmente para a Comissão Organizadora, que formará uma comissão para verificação e julgamento. Tal comissão deverá ser formada por 5 (cinco) participantes escolhidos aleatoriamente, além da comissão de arbitragem, exceto o denunciante e denunciado.
– Caso a irregularidade seja julgada procedente pela comissão, através da maioria (metade + 1 voto), será aplicada a punição conforme abaixo:
a) Irregularidades que não possam influenciar no resultado da prova – 1 posição para o participante..
b) Irregularidades que influenciaram ou poderiam ter influenciado no resultado da prova (mesmo que isto não tenha ocorrido) – desclassificação do participante.
c) Irregularidades que influenciaram ou poderiam ter influenciado no resultado da prova (mesmo que isto não tenha ocorrido), comprovadamente de má fé, buscando levar vantagem de forma desonesta em relação aos demais competidores – desclassificação do participante.
– Caso a denúncia seja julgada falsa pela comissão, através da maioria (metade + 1 voto), ocorrerá a desclassificação do participante que fez a denúncia.
– Caso a comissão não tenha provas e argumentos suficientes para comprovar se a irregularidade é verdadeira ou se ocorreu uma denúncia falsa, não ocorrerão punições.
– O atleta que: exercer atitudes que depredem o meio ambiente; se apresentar em estado de embriagues, antes ou durante a competição, criando tumultos, desacatando ou agredindo competidores ou qualquer membro da Comissão Organizadora; bem como usar material não previsto neste regulamento, será desclassificado da prova.



Nelson Maciel
/ctf

FÓRUNS CATERVA - UM MARCO NA PESCA ESPORTIVA DO BRASIL !

Voltar para “- KAYAK FÓRUM - ”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante